Governo investe em energia limpa para driblar crise hídrica no país

  • 14/09/2021

Governo investe em energia limpa para driblar crise hídrica no país

Em plena crise hídrica que aumentou significativamente a conta de luz dos brasileiros, uma nova estrutura inaugurada pelo governo poderá ajudar os consumidores. Começou a funcionar uma linha de transmissão que facilitará o escoamento da energia em usinas eólicas e solares da região Nordeste, para o Sudeste e o Centro-oeste do país. A medida vai ajudar a preservar o uso de usinas hidrelétricas afetadas pela falta de chuvas neste ano. O empreendimento foi entregue com cinco meses de antecedência e recebeu R$ 1 bilhão em investimentos da União. A linha tem capacidade de transporte de energia suficiente para o consumo de cinco milhões de pessoas. Durante o evento de lançamento da estrutura, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, confirmou que a linha vai ajudar o país, em especial neste momento. “Essa linha de transmissão, no momento, é muito importante para que nós possamos ter a segurança energética necessária ao fornecimento de energia para todos os consumidores brasileiros”, ressalta. O país está passando pela pior crise hídrica dos últimos 90 anos. O sistema de bandeira tarifária teve o valor máximo ajustado para suprir os gastos com energia. Hoje, na conta de luz, o brasileiro está pagando R$ 9.49 a mais por cada 100 quilowatts hora consumidor. Em pronunciamento oficial, o ministro Bento Albuquerque explicou a taxa extra e pediu esforços da população para redução do consumo. “Com pouca água nos reservatórios das hidrelétricas, tivemos que aumentar significativamente a geração de energia nas nossas termelétricas e estamos importando energia de países vizinhos. Como todos os recursos mais baratos já estavam sendo utilizados, esta eletricidade adicional, proveniente de geração termelétrica e de importação de energia, custará mais caro. Além disso, para aumentar nossa segurança energética e afastarmos o risco de falta de energia no horário de maior consumo, é fundamental que a administração pública, em todas as suas esferas, e cada cidadão consumidor, nas residências e dos setores do comércio, dos serviços e da indústria, participemos de um esforço inadiável de redução do consumo”.A nova linha de transmissão de energia fará a integração dos sistemas entre os estados da Bahia e de Minas Gerais em um percurso de 542 quilômetros de extensão.


FONTE: Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília
Crédito da foto: Divulgação/ Ministério de Minas e Energia

#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes